Posts

Importância dos alimentos na saúde

Todos nós sabemos que uma alimentação adequada é a chave para uma vida saudável. Uma alimentação correta é aquela que possui todos os nutrientes necessários para o organismo e na quantidade apropriada. Sendo assim, comer em grande quantidade não é sinônimo de ter uma alimentação saudável.

→ Qual é a função dos alimentos?

Os alimentos são utilizados pelo nosso organismo para realizar o metabolismo, ajudar na manutenção e crescimento dos tecidos, além de fornecer energia. Vale destacar, no entanto, que as funções desempenhadas por um dado alimento dependem dos nutrientes que ele possui.

Para aproveitar os alimentos, nosso corpo conta com o sistema digestório, que é responsável por quebrá-los em porções menores para serem aproveitadas pelo organismo. A porção do alimento que é aproveitada pelo corpo é denominada de nutriente.

→ Quais são os nutrientes existentes?

Os alimentos possuem diferentes nutrientes, que são geralmente classificados em macronutrientes e micronutrientes. Os macronutrientes são aqueles que o nosso corpo necessita em grande quantidade, enquanto os micronutrientes são aqueles que o organismo precisa em pouca quantidade.

Os macronutrientes são:

  • Carboidratos: nutrientes que se destacam por fornecer energia para o corpo;
  • Lipídios: nutrientes que servem de reserva de energia, ajudam a absorver algumas vitaminas, além de proteger contra choques mecânicos e o frio;
  • Proteínas: nutrientes fundamentais para o crescimento e manutenção dos tecidos do corpo.

Os micronutrientes são:

  • Vitaminas: nutrientes relacionados com as mais diversas funções do organismo, como fortalecimento do sistema imunológico, manutenção de tecidos e a realização dos processos metabólicos.
  • Sais minerais: nutrientes que atuam nas mais variadas funções do organismo, como a constituição de ossos e dentes, regulação de líquidos corporais e composição de hormônios.

→ Importância dos alimentos e dos nutrientes para a saúde

Os alimentos possuem nutrientes que favorecem o funcionamento correto do organismo. Diante da falta de alguns nutrientes, o corpo pode sofrer graves consequências em virtude da interrupção de alguma atividade básica. É por isso que uma alimentação saudável deve conter todos os nutrientes necessários para que a nossa saúde esteja garantida.

desnutrição ocorre quando uma pessoa apresenta a deficiência de algum nutriente. Ela pode ser desencadeada por uma alimentação insuficiente ou por outros problemas, como verminoses, anorexia, câncer, problemas de absorção, alergia ou intolerância alimentar.

A desnutrição pode levar a problemas fisiológicos, que, em casos graves, podem desencadear a morte do paciente. Normalmente a desnutrição é diagnosticada em razão da falta de energia para realizar tarefas, anemia, problemas de crescimento, mudanças na pele, entre outros sinais e sintomas.

Para evidenciar a necessidade de uma alimentação saudável, podemos citar alguns problemas causados pela falta de vitaminas no corpo. A falta de vitamina A, por exemplo, desencadeia problemas na visão, como a cegueira noturna, em que pacientes não conseguem enxergar em ambientes pouco iluminados. Já a falta de vitamina D pode levar ao não desenvolvimento dos ossos.

Para ter um organismo saudável, é importante ter uma alimentação saudável, com diferentes grupos de alimentos e em quantidade adequada. Para auxiliar na quantidade de alimento que deve ser ingerida, pode-se utilizar como base as informações contidas na pirâmide alimentar, um recurso que ajuda a população a entender as necessidades diárias de cada nutriente.

→ Como ter uma alimentação saudável?

De acordo com o Ministério da Saúde, 10 passos devem ser seguidos para uma alimentação saudável. São eles:

  1. Faça pelo menos três refeições e dois lanches saudáveis por dia;
  2. Inclua diariamente seis porções do grupo de cereais e tubérculos como as batatas e raízes nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural;
  3. Coma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches;
  4. Coma feijão com arroz todos os dias ou, pelo menos, cinco vezes por semana;
  5. Consuma diariamente três porções de leite e derivados e uma porção de carnes, aves, peixes ou ovos.;
  6. Consuma, no máximo, uma porção por dia de óleos vegetais,azeite, manteiga ou margarina;
  7. Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas doces e outras guloseimas;
  8. Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa. Evite consumir alimentos industrializados com muito sal (sódio);
  9. Beba pelo menos dois litros (seis a oito copos) de água por dia;
  10. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.

Fonte: Info Escola

Quais são os benefícios do vinho?

No geral, os vinhos possuem polifenóis, que são compostos com função antioxidante, ou seja, que combatem os radicais livres que causam lesões celulares.

A diferença entre os tipos da bebida está principalmente nessas concentrações de antioxidantes.

Os benefícios do vinho só são válidos se forem aliados a bons hábitos de saúde.

Veja os principais:

Contém antioxidantes

O vinho é cheio de antioxidantes que atacam os radicais livres que causam diversos problemas de saúde, como o câncer e o envelhecimento precoce.

Combate doenças

O consumo moderado de vinho pode evitar infecções e manter o sistema imunológico sob controle.

Previne a osteoporose

A bebida pode ser ótima para a densidade óssea (quantidade de cálcio nos ossos), reduzindo as chances de osteoporose, doença em que o esqueleto fica frágil e quebradiço.

Anticoagulante natural

O consumo moderado de vinho pode reduzir a coagulação do sangue. Ele atua como um anticoagulante natural, aumentando a chance de romper qualquer coágulo sanguíneo que possa levar a um derrame.

Previne doenças cardiovasculares

Ele pode ser ótimo para a saúde do coração, já que contém procianidinas, elementos eficazes na prevenção de doenças cardiovasculares.

Além disso, reduz a formação de placas que entopem artérias, aumenta o colesterol bom, diminui a inflamação e inibe a coagulação do sangue, o que diminui o risco de aterosclerose (enrijecimento das artérias).

Pode diminuir o colesterol

As mesmas propriedades que ajudam na saúde do coração também promovem o colesterol mais baixo. Há diminuição do LDL – colesterol ruim – e aumento do HDL – colesterol bom.

Bom para diabetes

O fitonutriente resveratrol em suas propriedades demonstrou melhora da sensibilidade à insulina. Essa resistência contribui para reduzir o risco de diabetes tipo 2.

Para o cérebro

O vinho pode melhorar as funções cognitivas, já que seus ingredientes colaboram com o prolongamento da vida dos neurônios. Assim, ele protege o cérebro da demência e reduz o aparecimento de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Fonte: Portal Ativo Saúde

Trocas Inteligentes: Transforme Receitas Tradicionais Em Delícias Saudáveis E Ganhe Saúde

O segredo para se aliarem saúde e boa forma é manter uma alimentação equilibrada, com cardápio saudável e variado. Mas, como manter essa qualidade da alimentação diante da correria do dia a dia? Trocas Inteligentes – Transforme Receitas Tradicionais em Delícias Saudáveis e Ganhe Saúde mostra que basta ter à mão receitas saborosas, fáceis de preparar e que sigam uma proposta simples: a troca inteligente – ou seja, receitas nas quais ingredientes pouco nutritivos ou modos de preparo não recomendáveis são substituídos por opções igualmente palatáveis e mais saudáveis.
A autora, Sonja Salles, é uma apaixonada pelo casamento da Nutrição com a Gastronomia. Nutricionista, formada há 17 anos, atua como personal diet e pratica trocas inteligentes durante o treinamento de cozinheiras, com os pacientes e alunos nos cursos de Culinária Saudável.
Para compor este livro, a autora selecionou 90 receitas ilustradas, testadas e aprovadas. Divididas em saladas, pratos principais, acompanhamentos, sopas e caldos, molhos, sugestões para as crianças e ceia de fim de ano, as receitas proporcionam uma ingestão menor de gordura saturada, colesterol, sódio, açúcares, compostos químicos (como o glutamato monossódico) e um aumento no consumo de fibras. O resultado para o consumidor são peso corporal adequado, exames laboratoriais normais e longevidade, é claro. Bom apetite, e “mãos à massa”!

Para adquiri o seu Livro clique aqui

Vegetais verdes: saiba quais os benefícios para a saúde

Não há dúvida: tomate, cenoura e brócolis são ricos em nutrientes. Mas, para obter todas as vitaminas e minerais necessários ao organismo, você precisa variar a lista de verduras e legumes.

É tudo muito difícil de preparar? A nutricionista Carolina Nizer, do Lapinha Spa, no Paraná, ajuda você a vencer esse mito sugerindo como incluir acelga, couve e aipo nas receitas do dia a dia. E revela o que você ganha com isso.

Acelga

O que tem: especialmente magnésio, ferro e vitaminas E e K.

7 boas razões para você comer mais Abacaxi e melhorar a Saúde

O abacaxi é uma fruta tropical da família das frutas cítricas, como a laranja e o limão, que são ricas em vitamina C e outros antioxidantes, que são essenciais para garantir a saúde.

Esta fruta pode ser consumida fresca ou na forma de conservas, sendo adicionada em diversas preparações como sucos, sobremesas e doces.

O consumo regular de abacaxi traz os seguintes benefícios para a saúde:

  1. Atuar como anti-inflamatório, por ser rico em bromelina;
  2. Prevenir doenças cardíacas e câncer, por ser rico em vitamina C;
  3. Reduzir os riscos de trombose, por conter bromelina e antioxidantes;
  4. Aliviar as dores nas articulações, por atuar como anti-inflamatório;
  5. Ajudar na perda de peso, por ser rico em água e fibras, que aumentam a saciedade;
  6. Melhorar a saúde da pele e dos cabelos, por conter vitamina C e betacaroteno;
  7. Diminuir as dores musculares do pós-treino, pois é anti-inflamatório e favorece a recuperação muscular.

Fonte: Portal Tua Saúde

Benefícios da carne vermelha para a saúde

Novos estudos comprovam que a carne vermelha deve fazer parte da dieta. Entre os seus benefícios, podemos citar as vitaminas, como B12, e minerais, como ferro e zinco. Por falar em proteína, a quantidade de proteínas e aminoácidos encontrados nas carnes vermelhas é bem alta, tornando-as uma grande aliada para atletas e praticantes de esportes.

Além disso, a carne vermelha é fonte de uma substância chamada mioglobulina, que auxilia no transporte de oxigênio para os músculos, o que torna essa proteína muito importante para os praticantes de atividades físicas intensas. A mioglobulina também aumenta a sensação de bem-estar.

Outra substância na qual a carne vermelha é rica é a creatina: trata-se de um composto muito importante para o organismo. Ela ajuda a restaurar a energia corporal, o que impede o cansaço após pouco esforço. A creatina também está ligada à preservação da massa muscular em idosos.

A carne vermelha também ajuda a aumentar a saciedade ao longo do dia, fazendo com que comamos menos a cada refeição.

Fonte: Portal Terra

O que comer e o que evitar para ter um coração mais saudável.

São tantos estudos dizendo o que faz bem ou não faz ao coração que é normal ficar confuso com as informações. Pensando nisso, pesquisadores do Colégio Americano de Cardiologia decidiram fazer uma meta-análise das pesquisas já existentes sobre os prós e contras de alguns alimentos na prevenção de doenças cardiovasculares.

Alimentos adicionar à dieta

Além de ajudarem no emagrecimento, leguminosas como feijão, grão-de-bico, lentilha, ervilha, soja, e amendoim diminuem os níveis de colesterol e reduz os riscos de doença do coração e hipertensão. “Legumes são acessíveis e uma rica fonte de proteína”, diz Freeman.
Mas a verdadeira boa notícia é que o café foi associado a um risco reduzido de morte por qualquer causa, bem como a morte por doença cardíaca. Não foram encontradas ligações entre o consumo da bebida e o risco de pressão alta.
Alguns estudos sugeriram que o chá preto e o verde, quando consumidos sem adição de laticínios, açúcar ou adoçantes, também podem contribuir para um coração saudável.
Segundo Freeman, apesar de não existir um padrão alimentar perfeito para prevenir doenças cardíacas, a maioria das evidências reforçam a ideia de que uma dieta predominantemente baseada em vegetais, com menos gordura, açúcares adicionados, sal, alimentos processados ​​e produtos de origem animal limitados beneficia a saúde do coração.

Alimentos que é melhor evitar

Embora alguns estudos sugerissem que laticínios com baixo teor de gordura podem reduzir a pressão arterial, os pesquisadores descobriram que esses alimentos também podem elevar os níveis de colesterol “ruim”, fraturas e risco de morte por qualquer causa. A explicação seria porque os laticínios são ricos em gorduras saturadas e, no caso de alguns queijos, em sal. Por esse motivo, o ideal seria consumir esses alimentos com cautela.

Fonte: Portal UOL

Apesar de calórico, abacate ajuda a regular o colesterol.

No Brasil há mais de cem tipos de abacates, o que garante uma alta produção da fruta o ano todo. Porém, a fama de que seja engordativa faz com que não seja um sucesso de público por aqui. Isso sem contar que muitos acham que sua “gordura” pode fazer mal ao coração. Mas o abacate está longe de ser um vilão.

“O abacate possui gorduras benéficas. Se consumido de forma correta, ajuda a regular os níveis de colesterol, diminuindo o LDL, o chamado colesterol ruim”, afirma a nutricionista Daísa Pinhal da Oba Hortifruti.

O nutrólogo Carlos Alberto Werutsky, da Abran (Associação Brasileira de Nutrólogos), alerta: quem faz controle de peso precisa reduzir a ingestão de calorias. Dentro dessa proposta, o abacate pode ser um vilão, pois seu teor de gordura é alto.

“Já quem não tem restrição pode consumir a fruta diariamente, pois sua gordura é insaturada, aquela que faz bem”, conta o médico. Ele explica que o abacate tem por volta de 9 calorias/grama e que se pode consumir um pequeno ou meio por dia, desde que haja restrição de outros alimentos calóricos.

Alguns nutricionistas defendem que é melhor comer o abacate à noite, para se obter mais benefícios. Os especialistas ouvidos pelo UOL, porém, dizem que o horário da ingestão não faz diferença.

Qualidades

A nutricionista acredita que consumir um quarto da fruta por dia é suficiente para se obter os benefícios: “O abacate é rico em fibras alimentares e fonte de ácido fólico e vitamina C. Também possui carotenoides, ubstâncias antioxidantes benéficas à saúde, e gorduras insaturadas”.

Apesar de a banana levar a fama, o abacate possui um teor de potássio bem maior. Porém, a nutricionista frisa que pessoas com problemas renais devem evitar alimentos ricos deste macromineral.

Prisão de ventre, flatulências, perturbações digestivas, gota reumatismo, afecções dos rins, da pele, do fígado. Tudo isso pode ser evitado ao se consumir abacate, explica o  farmacêutico Rafael Martins Xavier.

Ele conta que as cascas da fruta são vermífugas, sendo também úteis para o tratamento de hemorragias e disenterias. Já o chá de folhas da fruta é um excelente diurético.

“Considerado uma rica fonte de folato, vitamina A e potássio, o abacate tem mais proteína que qualquer outra fruta, cerca de 2 g para cada porção de 110 g. Possui, ainda, quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6”.

Fonte: Notícias UOL

Quem prefere vinho vive mais

Estudos apontam que o consumo moderado traz benefícios à saúde.

Um estudo publicado na revista Food and Function resolveu analisar as variáveis que sempre são questionadas quando se vincula o consumo de vinho e seus benefícios à saúde. Depois de analisar padrões de consumo, eles chegaram a algumas conclusões importantes. A principal delas é que o consumo moderado, juntamente com as refeições, maximiza os benefícios.

Segundo os autores, liderados por Mladen Boban, da Universidade de Split, na Croácia, o abuso de álcool é a terceira maior causa de morte na Europa, mas a moderação mostrou que é capaz de diminuir as taxas de mortalidade. Analisando estudos anteriores, eles avaliaram sete padrões de consumo – “moderado”, “espalhado durante a semana”, “pouco consumo de destilados”, “preferência por vinho”, “vinho consumido às refeições” e “evitar o consumo excessivo”.

Eles concluíram que os que preferem vinho têm uma taxa de mortalidade menor em relação a quem prefere cerveja ou destilado. Eles também verificaram os efeitos cardioprotetores do vinho quando consumido com comida – apesar de pessoas que já possuem hábitos de alimentação saudáveis terem poucos benefícios se unirem o consumo de álcool à dieta. E, quando isso ocorre, costuma ser pelo vinho.

Fonte: Revista Adega

Benefícios do salmão para a saúde

Rico em ferro, potássio, sódio, cálcio, magnésio, ômega 3 e vitaminas A, B6, B12, C e D, o salmão proporciona inúmeros benefícios para a saúde. Conheça algumas das suas ações em nosso organismo:

* Tem ação anti-inflamatória e protege contra as doenças do coração: Fonte de Ômega 3 e ácidos graxos, o salmão ajuda na redução do colesterol ruim,que provoca entupimento de artérias, retenção de líquidos, acúmulo de gordura e flacidez. Ele também ajuda a aumentar o nível do colesterol bom. A calcitonina também possui ação anti-inflamatória nas articulações.

* Faz bem para o humor e evita o envelhecimento precoce: O ômega 3 melhora o funcionamento da membrana dos neurônios e dos impulsos nervosos. As vitaminas do complexo B atuam no metabolismo destas células, e o selênio e o magnésio minimizam as chances de morte neuronal. O aminoácido triptofano estimula a formação de serotonina que é diretamente relacionada ao humor. O selênio, que tem função parecida com a vitamina E, é um antioxidante que impede a formação de radicais livres e previne o envelhecimento precoce.

* Combate diversos tipos de câncer: Estudos recentes mostraram que a Vitamina D, presente no peixe, é uma ótima aliada na prevenção do câncer de mama, próstata e câncer retal.

* Ajuda na visão: A vitamina A também presente no salmão é uma importante aliada na saúde dos olhos. O consumo dessa vitamina pode evitar alguns transtornos como o olho seco e degeneração macular.

Fonte: Revista Máxima