Benefícios do Cogumelo Shiitake a Saúde

Existem vários tipos de cogumelos no mundo, porém nem todas as espécies são comestíveis já que podem causar mal aos seres humanos, além de ter o risco de serem venenosos. O que não é o caso do Shiitake, um cogumelo comestível nativo do leste da Ásia.

O cogumelo shiitake é um dos mais populares e mais consumidos do mundo. Recentemente incorporado ao consumo nos países orientais, os cogumelos são especiarias orientais que possuem inúmeros benefícios a saúde. É rico em proteínas, ajuda no tratamento e controle da pressão arterial, na redução do nível de colesterol, no fortalecimento do sistema imunológico e na inibição do desenvolvimento de tumores, vírus e bactérias.

Pensando no bem estar e saúde dos nossos clientes, selecionamos alguns dos benefícios que o cogumelo Shiitake pode trazer a saúde:

Ajuda a emagrecer: Com apenas 34 calorias a cada 100g, o shiitake é um excelente alimento para fazer parte de uma dieta para emagrecer. Por ser pouco calórico, a cada 100 gramas consumidas ele também fornecendo uma boa quantidade de fibras (2,5 gr), 75% de água e 7gr de carboidrato. Ou seja, o cogumelo consegue dar saciedade em pouca quantidade.

É uma ótima opção também para quem está evitando proteína de origem animal, devido as suas propriedades nutricionais.

Fortalece o sistema imunológico: É um dos maiores benefícios do cogumelo para a saúde. Por possuir lentianina, substância que estimula produção de glóbulos brancos responsável pela defesa do organismo, ele pode ser considerado um anti-inflamatório natural. Esta substância também pode auxiliar no combate ao câncer.

Regular os níveis de Colesterol: O shiitake contém eritadenina, uma substância capaz de diminuir os níveis de LDL, colesterol ruim. Por ser uma proteína magra, o cogumelo também tem a propriedade de diminuir a gordura. Além disso, a fibra também contribui para regular os níveis do colesterol diminuindo o ruim e aumentando o bom.

Nós, da Ícaro Rio Sul, também nos preocupamos com sua saúde! Por isso, quando vier nos visitar, não deixe de experimentar um dos nossos pratos (Torneador em crosta de Shiitake, Trio de Bruschetas e Polenta Ícaro), que contém o cogumelo shiitake nos ingredientes!

 

pesquisa revela curiosidades sobre consumo de vinhos

Pesquisa revela curiosidades sobre o consumo de vinhos

Uma pesquisa realizada na Grã-Bretanha com 1.010 enófilos resultou em alguns dados e números curiosos acerca do consumo de vinhos. Depois de coletar as respostas e correlacioná-las com o perfil da pessoa questionada, foi possível estabelecer uma “jornada do vinho”, no qual o tipo da bebida varia de acordo com a idade dos indivíduos. A maioria dos britânicos começa com Sauvignon Blanc ou Chardonnay, antes de passar a consumir tintos Merlot ou Rioja e posteriormente Pinot Grigio e Malbec. Voltando, por fim, a preferir os rótulos produzidos com as três cepas iniciais.

Também contribuiu para a descrição das preferências vinícolas o fato de 52% dos britânicos se mostrarem bastante fiéis a seus estilos de vinho favoritos, consumindo-os por mais de uma década. A constância, segundo o levantamento, se deve principalmente ao receio de “escolher errado”, e menos a uma verdadeira ligação com a variedade ou a marca em si. Dos pesquisados, apenas 10% declararam-se experimentais e a idade na qual acontece a maioria das aventuras vinícolas mostrou ser por volta dos 20 e 30 anos, já que o padrão de compra passa a ser estabelecido entre os 36 e 40 anos.

A pesquisa também concluiu que em 20% das vezes as pessoas são influenciadas a tentarem novos vinhos por causa dos companheiros – um percentual três vezes maior do que aquele alcançado pelas propagandas. A maioria dessas novas provas acontece em casa, em um restaurante ou na casa de amigos. Além disso, o estudo ainda revelou os cinco vinhos prediletos dos britânicos: Pinot Grigio (11%), Merlot (10%), Chardonnay (10%), Sauvignon Blanc (8%) e Rioja (7%). Este último, porém, é o favorito entre os homens – mostrando que há uma clara diferença de preferências entre os gêneros feminino e masculino.

Fonte: Portal UOL – Revista Adega